Crescer na Fé, meditando a Palavra de Deus (II)

A pessoa que deseja seguir Jesus Cristo precisa ouvir a Palavra de Deus e praticá-la (cf. Lc 8,21). E disso não temos dúvidas. E os santos e as santas são testemunhas para todos nós de que este é o caminho a assumir, pois eles “se deixaram plasmar pela Palavra de Deus, através da sua escuta, leitura e meditação assídua” (Verbum Domini, 48). Mas para que isso aconteça é preciso passar de um saber intelectual – “é importante ler a Bíblia” – para um empenho existencial: organizar o tempo para dedicar-se a cada dia à leitura e meditação da Palavra de Deus: “debrucem-se, pois, gostosamente sobre o texto sagrado, quer através da sagrada Liturgia, [...] quer pela leitura espiritual, quer por outros meios que se vão espalhando tão louvavelmente por toda a parte, com a aprovação e estímulo dos pastores da Igreja. Lembrem-se, porém, que a leitura da Sagrada Escritura deve ser acompanhada de oração” (Dei Verbum, 25).

Talvez você ainda encontre outra dificuldade: “Eu não entendo o que leio”, como o eunuco respondeu a Filipe (cf. At 8,30). Bem, quero lhe propor, então, o caminho que muitos escolheram seguir na Igreja, o caminho da leitura orante, a lectio divina. Para isso, acolhamos o ensinamento do Papa Bento XVI sobre os “passos fundamentais” dessa leitura. “Começa com a leitura do texto, que suscita a interrogação sobre um autêntico conhecimento do seu conteúdo: o que diz o texto bíblico em si? [...] Segue-se depois a meditação, durante a qual nos perguntamos: que nos diz o texto bíblico? [pois é uma palavra atual, pronunciada no nosso presente] [...]. Sucessivamente chega-se ao momento da oração, que supõe a pergunta: que dizemos ao Senhor, em resposta à sua Palavra? A oração enquanto pedido, intercessão, ação de graças e louvor é o primeiro modo como a Palavra nos transforma. [...] conclui-se com a contemplação, durante a qual assumimos como dom de Deus o seu próprio olhar, ao julgar a realidade, e interrogamo-nos: qual é a conversão da mente, do coração e da vida que o Senhor nos pede? [...] «Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos, renovando a vossa mente, a fim de poderdes discernir a vontade de Deus: o que é bom, agradável e perfeito» (Rm 12, 2). [...] Há que recordar ainda que a lectio divina não está concluída, na sua dinâmica, enquanto não chegar à ação, que impele a existência do fiel a doar-se aos outros na caridade” (Verbum Domini, 87)

Então, ajudados pelo Espírito Santo, dediquemo-nos à Leitura Orante da Palavra de Deus; todos nós, os que já a praticamos ou quem vai começar, perseveremos nesse caminho, irmãos e irmãs.

+ Edmar Peron,
Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo
Vigário Episcopal para a Região Belém

Sem comentários

Deixe uma mensagem